• 08:28 19 de Setembro de 2018   |   seu IP 54.198.142.121
  • Acessar sistema

    Brasil tem mais três sítios Ramsar

    A proteção às áreas úmidas brasileiras acaba de ganhar reforço. Três unidades de conservação (UCs) – duas federais e uma estadual – que abrangem municípios dos estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul foram designadas como Sítios Ramsar. No total, o Brasil passa a ter, a partir de agora, 22 áreas úmidas com esse título. 

    Área de Proteção Ambiental (APA) Cananéia-Iguape-Peruíbe, em São Paulo, o Parque Nacional de Ilha Grande, entre o Paraná e Mato Grosso do Sul, ambos geridos pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e uma parcela significativa da APA de Guaratuba, administrada pelo governo estadual do Paraná, receberam a designação internacional de Sítio Ramsar em setembro.

    A Lista de Zonas Úmidas de Importância Internacional, ou Lista de Ramsar, é o instrumento adotado pela Convenção Ramsar – tratado internacional aprovado em encontro realizado na cidade iraniana de Ramsar – para atingir o objetivo de promover a cooperação entre países na conservação e no uso racional das zonas úmidas no mundo, de acordo com o reconhecimento da sua importância ecológica e dos seus valores social, econômico, cultural, científico e recreativo.

    O título de Sítio Ramsar proporciona aos ambientes úmidos maior visibilidade e acesso a benefícios financeiros ou relacionados à assessoria técnica para ações de conservação e uso sustentável. Confere ainda prioridade na implementação de políticas governamentais e reconhecimento público, tanto por parte da sociedade como por parte da comunidade internacional.

    O conceito de zona úmida considera toda extensão de pântanos, charcos e turfas, ou superfícies cobertas de água, de regime natural ou artificial, permanentes ou temporárias, contendo água parada ou corrente, doce, salobra ou salgada. Abrange, inclusive, represas, lagos e açudes e áreas marinhas com profundidade de até seis metros, em situação de maré baixa.

    Para o secretário de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, José Pedro de Oliveira Costa, o reconhecimento como Sítio Ramsar valoriza e colabora com a melhor conservação dos tesouros ambientais brasileiros.

    Sítio Ramsar Cananéia-Iguapé-Peruíbe

    A APA Cananéia-Iguape-Peruíbe (APA CIP) foi criada pelo Decreto 90.347/1984, declarando área de proteção ambiental regiões situadas nos municípios de Cananéia, Iguape, Peruíbe, Itariri e Miracatu e Ilha Comprida, no Estado de São Paulo.

    A região apresenta manguezais, restingas, estuários, rios, lagoas, planícies costeiras, cachoeiras e ilhas costeiras e marinhas, além de outros ecossistemas costeiros e marinhos. Está inserida e integra um importante contínuo de Mata Atlântica e ecossistemas associados, na biorregião da Serra do Mar, com grande presença de manguezais e remanescente importante do bioma.

    Os manguezais da APA CIP são de vital importância para região, sendo base econômica e social da região estuarino-lagunar, classificada como Zona de Vida Silvestre da área de proteção ambiental Cananeia-Iguape-Peruíbe, cuja preservação deve ser assegurada pela APA.

    A área possui restrições com relação à implantação de atividades antrópicas que possam desencadear alterações das condições ecológicas locais, especialmente na zona de vida silvestre, com extinção das espécies, dentre estas o papagaio-de-cara-roxa, a onça-pintada, o jacaré-de-papo-amarelo e peixes como o cação, a manjuba, a tainha e o boto.

    Sítio Ramsar Parque Nacional da Ilha Grande

    O Parque Nacional da Ilha Grande está localizado na Bacia Hidrográfica do Rio Paraná, na divisa dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul sobre o arquipélago fluvial de Ilha Grande. Abrange nove municípios: Guaíra, Altônia, São Jorge do Patrocínio, Alto Paraíso e Icaraíma, no estado do Paraná e Mundo Novo, Eldorado, Itaquirai e Naviraí, no Mato Grosso do Sul.

    Possui mais de 78 mil hectares inseridos no complexo ecossistema que integra o Corredor de Biodiversidade do Rio Paraná. Foi criado pelo Decreto s/nº de 30 de setembro de 1997.

    A região é caracterizada pela existência de sítios históricos e arqueológicos. Configura-se no último trecho livre de represamento do Rio Paraná e apresenta um cenário dominado por lagos, lagoas e cerca de 300 ilhas e ilhotas, com rica biodiversidade.

    O relevo é plano e a vegetação, rasteira, com a presença de figueiras, ingás e paus-d’alho.

    Na fauna destacam-se aves como o colhereiro, o mutume e o jaburu, mamíferos como a onça-pintada, o tamanduá-bandeira e a anta, e répteis como o ameaçado jacaré-do-papo-amarelo. Além disso, suas águas estão repletas de peixes, como o jaú, dourado e pacu.

    Sítio Ramsar Guaratuba

    O Sítio Ramsar Guaratuba, localizado no município com mesmo nome, possui cerca de 40 mil hectares e está localizado na APA de Guaratuba, criada pelo Decreto Estadual 1.234, de 27 de março de 1992.

    A região apresenta um potencial particular para o turismo, com suas serras com campos de altitude, rios, cachoeiras, represas, baía, planícies costeiras, manguezais e sítios arqueológicos.

    A fauna do Sítio apresenta grande diversidade, como a lontra, a paca, o ouriço, entre outros. Entre as aves está o bicudinho-do-brejo (Stymphalornis acutirostris), espécie descoberta em 1995, que ocorre em apenas algumas populações isoladas entre os litorais dos estados do Paraná e do norte do Rio Grande do Sul.

    (Fonte: ICMBio)

    Analista ambiental do CORI
    05/07- Foi realizado o transplante de aproximadamente 250 mudas de espécies nativas que serão utilizadas no processo de recuperação de nascente
    Analista ambiental do CORIPA participa da II Oficina Técnica Regional do Plano Estadual de Resíduos
    05/07- A oficina ocorreu no dia 26/06 e reuniu diversos gestores municipais e técnicos da área de resíduos sólidos.
    Analista ambiental do CORIPA apresenta palestra sobre a Conservação no rio Paraná
    05/07- É o segundo ano que a temática é trabalhada com os alunos do 1º ano do Colégio Malba Tahan em Altônia-PR.
    Municípios Consorciados
    Mapa do site
    Website desenvolvido por